8.6.16

Presidente Temer diz que não apoiará criação de 14 mil novos cargos

Imagem: Marcelo Camargo/ABrSem medo de voltar atrás quando julga necessário, o presidente em exercício Michel Temer mudou de ideia e decidiu não apoiar nem defender mais a criação de 14 mil cargos, aprovada em um dos diversos projetos que concedeu reajuste aos servidores públicos.
Segundo interlocutores de Temer, em matéria publica pelo site ‘O Dia’, após uma conversa com o líder do governo no Senado, Aloysio Nunes (PSDB-SP), o presidente em exercício recuou e informou que “não vai mais apoiar cargos nem o aumento do Supremo Tribunal Federal”. Na semana passada, após a revelação de que a Câmara dos Deputados havia autorizado a criação de 14 mil cargos, Temer chamou Dyogo ao Palácio do Jaburu para esclarecimentos.
Na ocasião, Dyogo argumentou que “não houve criação de novos cargos na administração federal, que gerasse aumento de despesas”. “O que houve foi a compensação com a extinção de outros cargos equivalentes”, dizia nota oficial. Na ocasião, o ministro reiterou que o reajuste dos servidores recompõe parcialmente as perdas da inflação e que essa recomposição fora diluída em até quatro anos.
Mesmo em meio a adversidades que o momento tem imposto ao atual governo, o presidente interino conta com o apoio dos parlamentares. Em uma de suas declarações Temer agradeceu o apoio: “Tive a felicidade de rever a Câmara e o Senado trabalhando ativamente, algo que não ocorria há muito tempo. Houve paralisação pelas mais várias circunstâncias e, ao longo, deste último período tenho dito que trabalharemos juntos, Executivo e Legislativo […] O que temos visto é o Congresso trabalhando madrugada adentro para aprovar projetos até difíceis, como o projeto de ampliação da meta na semana passada”, disse Temer.
Fontes: Verdade Gospel e O Dia.
Postar um comentário